104 anos do assassinato do sapateiro Martinez. Viva a Greve de 1917!

Lembramos o 9 de Julho não como a data de uma guerra dirigida pelas elites, como marca o calendário oficial do estado de São Paulo, mas como uma data de luta das classes oprimidas contra a exploração dos patrões e a brutalidade da repressão estatal. Em 9 de Julho de 1917, o sapateiro anarquista José Ineguez Martinez, do grupo Jovens Incansáveis, era assassinado pela polícia em uma manifestação que exigia condições dignas de trabalho. A resposta ao crime foi uma mobilização ainda maior da classe trabalhadora, na maior greve geral que esse país já viu.

O protagonismo das trabalhadoras na Greve Geral de 1917

A Greve Geral de 1917, em São Paulo, impôs a força da classe trabalhadora sobre os poderosos, ameaçou tomar o poder e conquistou melhorias imediatas para o povo que trabalhava nas fábricas em condições terríveis. Esse momento histórico teve as mulheres trabalhadoras na linha de frente, que foram essenciais para as conquistas que vieram.