[CAB] 19J: Povo forte na rua contra o Estado genocida!

Vamos às ruas de todo o País neste 19 de Junho reforçando a luta pelo Fora Bolsonaro, mas lutamos para além do fim desse governo! As urgências do nosso povo não serão resolvidas com um simples acerto no andar de cima, muito menos nas próximas eleições. Por isso, é necessário cerrar punhos desde baixo, com combatividade e rebeldia, para fazer balançar as estruturas que sustentam os poderosos!

CAB, 9 anos enraizando o anarquismo!

Completam-se 9 anos do Congresso fundacional da Coordenação Anarquista Brasileira (CAB), realizado entre os dias 09 e 10 de junho de 2012, no Rio de Janeiro. A fundação da CAB é fruto do processo de uma década de Fórum do Anarquismo Organizado (FAO), e de anos de amadurecimento do projeto de construção de uma organização anarquista especifista em todo o território brasileiro.

A concepção de feminismo da Coordenação Anarquista Brasileira

Como mulheres anarquistas especifistas, temos uma concepção de feminismo que procuramos construir em nossa militância cotidiana. Aqui trazemos trechos do texto “Nossa concepção de feminismo na perspectiva do anarquismo organizado”, publicado pela Coordenação Anarquista Brasileira – CAB em 2020.

Quebra de patentes das vacinas: o conhecimento científico não pode ser de propriedade privada!

Com a aceleração do número de mortes e contaminações pela Covid-19 no país, há uma perigosa tendência, devido à urgência da pandemia, de colocarmos de lado diversas questões importantes sobre o desmonte da saúde pública e o avanço da indústria farmacêutica internacional. No esforço para a formulação de nossas políticas, é imprescindível manter vivo o debate sobre a propriedade privada do conhecimento científico para a produção de vacinas. Precisamos falar com mais ênfase sobre a quebra das patentes.

Manifestação em São Paulo contra a Chacina de Jacarezinho

Neste sábado, dia 08 de maio, diversos movimentos sociais, coletivos e organizações políticas ocuparam a av. Paulista, na altura do vão do Masp, em São Paulo. A manifestação foi em repúdio à chacina que vitimou pelo menos 28 pessoas na comunidade do Jacarezinho, no Rio de Janeiro. Protagonizada pela Polícia Civil, a ação do Estado promoveu um verdadeiro banho de sangue na comunidade, resultando em casos com evidentes sinais de execução sumária. Nós da OASL estivemos presentes junto aos movimentos sociais em que estamos inseridos.

[CAB] Live: Primeiro de Maio e as lutas na Educação hoje

Neste 1º de Maio, a Coordenação Anarquista Brasileira convida para um debate sobre os desafios das trabalhadoras e dos trabalhadores da Educação, que nesse momento travam uma dura luta contra o retorno às aulas sem condições sanitárias, enquanto o país chega às 400 mil mortes pela covid-19. Vamos conversar sobre a história dessa data tão importante, como nossa militância está fortalecendo a luta na Educação, e como aliar essas demandas às pautas mais amplas das classes oprimidas nesse momento, como vacina para todos e auxílio emergencial digno.

[CAB] Reforma Administrativa e a dominação privada sobre os serviços públicos

A Reforma Administrativa (PEC 32/2020), proposta pelo governo Bolsonaro, ao contrário do que afirma a retórica privatista, pretende reforçar a burocracia estatal aprofundando sua instrumentalização pelos tecnocratas, políticos e capitalistas, em detrimento do controle social dos serviços públicos. Nós da CAB afirmamos que é preciso cerrar punhos contra essa proposta, que é um passo adiante na precarização dos serviços e das condições de trabalho, e alguns passos para trás em relação à autogestão.

São Paulo: Velho PSDB, Bolsonarismo e os limites da Esquerda

A campanha eleitoral na maior cidade do país acontece, por um lado, sob grande desinteresse popular, mas, por outro, com atenção dos poderosos, já que pode influenciar os rumos da política para 2022. As candidaturas com alguma viabilidade oscilam entre o bolsonarismo, o liberalismo do PSDB, a esquerda institucional e uma “terceira via”, que procura se colocar fora da polarização.