[Internacional] 52 anos das Revoltas de Stonewall: Igualdade e liberdade não se discutem!

Em 28 de Junho de 1969, a polícia chegou ao Stonewall Inn, em Nova Iorque. Este bar é conhecido nas comunidades gay, lésbica, bi e trans por acolher até as pessoas mais marginalizadas. Como de costume, a polícia estraga a festa. Mas a resposta não demorou para chegar: vários milhares de pessoas – gays, transexuais e drags – confrontaram a polícia durante toda a noite. Nesse mesmo dia e durante cinco noites depois disso, toda uma comunidade se levantou contra a injustiça e a crueldade policial.

Quebrada contra o Bolsonaro!

Estivemos neste sábado no ato organizado pelo Mandela Free – São Rafael na comunidade de São Rafael, em Guarulhos, contra as políticas de extermínio, fome e desemprego dos governos Bolsonaro, Dória e Guti. Também participou a Rede de Proteção e Resistência Contra o Genocídio, além de outras organizações políticas e coletivos.

[CAB] 19J: Povo forte na rua contra o Estado genocida!

Vamos às ruas de todo o País neste 19 de Junho reforçando a luta pelo Fora Bolsonaro, mas lutamos para além do fim desse governo! As urgências do nosso povo não serão resolvidas com um simples acerto no andar de cima, muito menos nas próximas eleições. Por isso, é necessário cerrar punhos desde baixo, com combatividade e rebeldia, para fazer balançar as estruturas que sustentam os poderosos!

CAB, 9 anos enraizando o anarquismo!

Completam-se 9 anos do Congresso fundacional da Coordenação Anarquista Brasileira (CAB), realizado entre os dias 09 e 10 de junho de 2012, no Rio de Janeiro. A fundação da CAB é fruto do processo de uma década de Fórum do Anarquismo Organizado (FAO), e de anos de amadurecimento do projeto de construção de uma organização anarquista especifista em todo o território brasileiro.

A concepção de feminismo da Coordenação Anarquista Brasileira

Como mulheres anarquistas especifistas, temos uma concepção de feminismo que procuramos construir em nossa militância cotidiana. Aqui trazemos trechos do texto “Nossa concepção de feminismo na perspectiva do anarquismo organizado”, publicado pela Coordenação Anarquista Brasileira – CAB em 2020.