Dez filmes para conhecer o anarquismo

O período de quarentena tem proporcionado uma grande dificuldade a grande maioria das pessoas, que bastante preocupadas com as suas vidas, foram atingidas duramente por esta pandemia. Em meio a essa grave conjuntura, um filme pode proporcionar uma experiência cultural e também servir para conhecer o anarquismo.

Preparamos uma lista de dez filmes, entre que envolve produções de diversos países como Espanha, Argentina, Itália.

E você, indica algum filme? Poste nos comentários sua sugestão.

1 – Sacco e Vanzetti (1971), dirigido por Giuliano Montaldo

A história real de dois imigrantes anarquistas italianos, Sacco e Vanzetti, um sapateiro e o outro um peixeiro, que são detidos pela polícia, acusados de um assassinato em 15 de abril de 1920. O julgamento deles deixou de ser baseado na justiça e sim na política, pois deviam ser condenados por serem estrangeiros e seguirem uma doutrina política que se opunha ao conservadorismo, que tinha as rédeas do poder nos Estados Unidos.

Link: https://youtu.be/PdhIMUVfpPM legendado em espanhol

2 – Liberdade (1996), dirigido por Vicente Aranda (Libertárias)

Durante a Guerra Civil Espanhola, uma freira chamada Maria é forçada a fugir do convento. Na fuga, se refugia em um bordel quando um grupo de mulheres da milícia aparecem para libertar as prostitutas.

3 – Aurora de Esperanza (1937), dirigido por Antonio Sau Olite

A história cobre a situação econômica da classe operária do ponto de vista de um trabalhador desempregado, decepcionado com as tentativas frustradas na procura por um novo emprego e cada vez mais indignado com o conformismo da população frente às autoridades.

Link: https://youtu.be/GVIzlrb6X0M

4 – Quando Explode a Vingança (1971) dirigido por Sergio Leone

No início da Revolução Mexicana, em 1913, o bandido mexicano Juan Miranda e o idealista irlandês John H. Mallory, especialista em explosivos, se encontram com um grupo de revolucionários que estão planejando roubar um banco nacional. Quando se descobre que o governo vem usando o banco como esconderijo para presos políticos ilegalmente detidos, que são liberados pela explosão, Miranda se torna um herói revolucionário contra a sua vontade.

5 – Carne de Fieras (1936), dirigido por Armand Guerra

O filme, produzido pela CNT em meio à Guerra Civil Espanhola, conta a história de Pablo, um boxeador que salva um menino de rua que cai no lago de um parque. Ele leva o pequeno para se recuperar em sua casa, onde vive com a sua mulher, que o trai. Assistindo ao espetáculo de um circo, o homem tem seu olhar atraído para uma linda jovem que passeia nua entre os leões. É a mesma jovem que tinha visto no parque. Ao vê-la desmaiar perante os leões, aguça-se ainda mais seu ímpeto de aproximação com o objeto do desejo.

Link: https://youtu.be/_HgLrky-Bio

6 – Ácratas (2000), dirigido por Virginia Martinez

O filme conta a história de Miguel Arcángel Roscigna, famoso anarquista expropriador argentino. O Anarquismo expropriador foi uma forma de ação direta individualista muito comum na América Latina.

O documentário contra sobre esse momento, e mostra como se deu o enfraquecimento dessa tática, por conta da influência que a Guerra Civil Espanhola (1936-1939) exerceu no anarquismo mundial, com seu exemplo de organização coletiva para se derrubar o Estado e o Capital.

Link: https://youtu.be/6dKXa7QYko4

7 – A Patagônia Rebelde (1974), dirigido por Hector Oliveira

1920. Província de Santa Cruz, Patagônia argentina. Centro produtor de lã e carnes dominado pelos frigoríficos estadunidenses (Armour e Swift) e pelos estancieiros ingleses. Os trabalhadores agrupados na Federación Obrera de Ofícios Vários de Río Gallegos, de tendência anarquista e aderida à FORA (Federación Obrera Regional Argentina), decidem pela greve, exigindo melhores condições de trabalho. Conseguem ainda associar os trabalhadores rurais, que engajam-se na greve geral. O tenente-coronel Zavala, a mando das tropas enviadas pelo governo federal, consegue mediar um acordo entre trabalhadores e patrões. Estes não cumprem com o que fora acordado e assim estala uma nova greve, seguida por uma brutal repressão. Baseado no resgate histórico em livro homônimo do jornalista e escritor Osvaldo Bayer, que também trabalhou no roteiro do filme.

Link: https://youtu.be/m0_ap5tjmoI

8 – Louise Michel, A Rebelde (2009) dirigido por Solveig Anspach

Louise Michel é uma professora libertária, uma das mais importantes revolucionárias da Comuna de Paris. Condenada por ter combatido as tropas de Bismarck e o governo colaboracionista de Thiers, assim como milhares de revolucionários ela é enviada para uma colônia penal em uma das ilhas do arquipélago da Nova Caledônia, na Oceania. Lá torna-se conhecida e admirada por todos os exilados, fazendo também amigos entre os kanaks, habitantes originários da ilha. Rapidamente Michel aprende sua língua e costumes, lhes ensina francês, e fica ao lado deles quando se rebelam e se insurgem contra a autoridade colonial. Para além de uma ideologia, Anarquia é para Louise Michel uma atitude ética.

Link: https://youtu.be/9Gtp9AlTdX8

9 – Germinal (1993), dirigido por Claude Berri

O filme tem como cenário o norte da França do século 19, durante uma greve de mineiros provocada pela redução dos salários. Além dos aspectos técnicos das extrações minerais e das condições de vida nos agrupamentos dos mineiros, descreve o princípio da organização política e sindical da classe operária, tais como as divisões já existentes entre marxistas e anarquistas.

Link: https://www.dailymotion.com/video/x17heks PARTE 1

Link: https://www.dailymotion.com/video/x17hem4 PARTE 2

Link: https://www.dailymotion.com/video/x17hen1 PARTE 3

Link: https://www.dailymotion.com/video/x17hg27 PARTE 4

10 – Indomáveis: Uma História de Mulheres Livres (2012), dirigido por Juan Felipe

Em meados de maio de 1936 aparecia o primeiro número da revista Mujeres Libres. Um ano depois, em agosto de 1937, se celebrava em Valência o primeiro congresso estatal da Federação Nacional de Mulheres Livres, uma organização feminista de corte anarquista que tinha por objetivo que as mulheres se liberassem por elas mesmas. Mujeres Libres chegou a contar com mais de 20 mil filiadas.

Link: https://youtu.be/xvOz-VfEwgk

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s