[CAB] Militares assassinos, ontem e hoje! Não esquecer, jamais perdoar!

Completam-se 57 anos do golpe militar de 1964, que colocou o país em uma longa noite de 21 anos, com reflexos nefastos em todos os setores da sociedade. Mas a transição democrática negociada e pactuada pelos próprios militares não os tirou da cena política, nem das estruturas do Estado. O reflexo disso fica evidente no governo Bolsonaro, onde as Forças Armadas ganharam grande espaço nos ministérios, com militares da ativa. A maior tragédia aconteceu na Saúde, sob o general Pazuello, que contribuiu para a morte de mais de 310 mil pessoas até aqui, levando em conta apenas os números oficiais, um verdadeiro genocídio de nosso povo.

[CAB] 300 mil mortos/as! Por uma revolta dos e das de baixo pelo fim do governo!

O Brasil alcançou o trágico número de 300 mil vidas perdidas, no pior momento da pandemia da covid-19 em um ano. Desde o início, Bolsonaro fez o máximo possível para sabotar o controle da doença e a vacinação dos brasileiros, incentivando aglomerações, criticando o uso de máscaras e desrespeitando o luto daqueles e daquelas que se foram, com o apoio de todo o seu governo, dos militares aos neoliberais, e a conivência dos outros poderes.

Greve na educação paulista!

Em assembleia nessa sexta-feira, dia 05, as professoras e professoras do estado de SP declararam GREVE a partir da segunda-feira, dia 08. A categoria se opõe ao retorno das aulas em plena pandemia, entendendo como um risco de aumento na proliferação de casos de Covid-19, colocando a vida de professores/as, funcionários/as, alunos/as e suas famílias.

Solidariedade a Carolina Iara, vítima de atentado em São Paulo

A Organização Anarquista Socialismo Libertário se solidariza à militante Carolina Iara, que sofreu um atentado na madrugada de quarta-feira, dia 27, em São Paulo. Pelo menos dois tiros foram disparados para dentro da casa de Carolina, às vésperas do 29 de janeiro, Dia da Visibilidade Trans. Imagens de câmera de segurança mostram que um carro branco ficou estacionado por três minutos em frente à residência.

O interior paulista caminha para o colapso da saúde!

Os casos de Covid-19 explodiram no interior de São Paulo, forçando muitas regiões a recuarem para a fase vermelha da quarentena. Em diversos municípios, a ocupação de UTIs se aproxima do limite, passando de 90% dos leitos ocupados, às vezes chegando a 100%.